quarta-feira, fevereiro 14, 2007

Amor

Andas espalhado nas ruas, preso nas montras das lojas, tens corações vermelhos a bater por ti nos postais e na televisão. A senhora da perfumaria pôs-me a cheirar um perfume novo para oferecer ao meu namorado em sinal de ti. Fez-me espirrar, é certo, mas talvez tenha sido à conta de tantos virus a pulular por aí.
Hoje não é dia sem que te evoquem, sem que encham o peito (ou a boca) para enaltecer a tua grandeza. Nem há uma pobre alma solitária que não gostasse de levar um par, pendurado no braço ou na algibeira, para a fila dos restaurantes, a tresandar a velas de cheiro e a olhares de mel derramado. E quem não arranjou mesmo, com certeza terá lugar no supermercado, a comprar uma caixa gigante de chocolates em forma de lado esquerdo do peito, para chorar na cama a ver um filme cheio de açúcar.
Talvez por esta hora já as caixas de correio electrónico - sim, porque as cartas já não se escrevem e por acaso, até são ridículas, como dizia o outro - estejam a abarrotar de cartões animados com os Beatles como pano de fundo, vindas de admiradores pouco secretos. Pois é. Vivam os lugares-comuns!
Ai, amor, amor, tanto te buscam, qual Santo Graal, tantos por ti choram, tantos outros te desacreditam. Até te ofereceram um dia, nos 365 do calendário, não fosse alguem esquecer-te, evitar-te ou até quem sabe, desconhecer-te.
Mas olha, Cupido, eu e o meu namorado enganámos-te. Comemorámos a data... Ontem. Antecipámo-nos, percebes? Escondemo-nos da correria ao cinema (sabias que há quem pague pela oportunidade de fazer desmaiar beijinhos no escuro?), fugimos às mesas apertadinhas da pizzaria e não fomos passear para o jardim de mãos dadas. Passámos o dia 13 na ronha da caminha, com almoço caseiro - o melhor de todos - temperado com sorrisos, e, bem... passeámos de mãos dadas na rua. E sabes que soube tãããão bem?
No fim de contas, apercebemo-nos que não fizemos nada diferente dos outros dias. Porque o dia do amor, o dia do teu santo padroeiro, o dia dos (e)namorados devia ser como o Natal, que também está na lista de espera. Deveria ser todos os dias. E os meus são...

4 comentários:

claudia disse...

Simplesmente.......AMEI este post! A verdade é que as pessoas se deixam levar pelo consumismo e não muitas vezes pelo verdadeiro amor..esse sim que se comemora todos os dias, onde se dá 1 beijo de bom dia, 1 beijo de boa noite, onde se passeia na rua de mãos dadas, onde se resolvem e ultrapassam obstáculos, onde há brigas, onde há pazes, onde há ciumes, onde há alegrias...enfim onde há VIDA, onde há AMOR!

Pipoquitas com Art disse...

Que mensagem linda! Assim é o amor!

P.S.: É claro que pode comprar a bolsa ora bolas! Está disponível. Caso se interesse, envio um email com informações detalhadas.
Beijos,
Bia

jmferreira388 disse...

Olá, passei por cá para convidar-te a participar em um jogo.
Visita o meu blog.
bjs

Margarida disse...

Olá
Vim te visitar e fiquei encantada com os teus trabalhos tão lindos e primorosos.
bjs da avó guida